quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Calça flare

Calça flare para alongar desde que esteja no comprimento correto, pois se tiver um pouco mais curta pode achatar e deixar você ainda mais baixa, principalmente quando o sapato for de outra cor. 
A calça flare também é indicada para quem tem quadril mais largo, disfarça um pouco, pois harmoniza o tamanho do quadril com a boca da calça que é mais larga, ao contrário por exemplo de um modelo Skinny que afunila e mostra ainda mais o quadril! 
O ideal para quem quer parecer mais magra e mais alta é: calça flare e sapato de salto da mesma cor e comprimento correto.

Excessão: Quem tiver as pernas mais longas aposte numa calça de cintura mais baixa para equilibrar o visual, caso contrário pode usar na cintura como na foto abaixo. 




Dicas gerais

A preferência das meninas ao usar essas calças, é cobrir o sapato. Se você prefere assim, ok, mas por favor, não deixe a calça arrastando no chão! O ideal é deixar mais ou menos 1 cm de distância do chão. É importante levar isso em conta na hora de comprar, porque se você for usar somente com sapatos baixos, deve experimentar com um sapato baixo, e vice-versa. Também creio que fica mais harmonioso com blusas mais justas que largas, sabe? Se quiser usar com uma blusa mais larguinha, procure colocar a blusa para dentro da calça, ou usar um cinto bem bonito para marcar a cintura. Mas isso não é regra. Já vi as calças sendo usadas com blusas largas e fica legal, só tem que ter bom senso! 


Baixinhas e/ou gordinhas


As baixinhas, ao contrário do que se pode pensar, podem sim usar a flare. Alguns cuidados podem ser tomados afim de evitar que pareçam ainda mais baixas. Usar calças com a abertura menor, ou mais sutil, é uma boa dica. Quanto maior a abertura da calça, mais baixinha você irá parecer. Outra dica é usar salto alto, para dar uma alongada. 

Cura pessoal

Pobre mulher. Ela "estava sofrendo há 12 anos de hemorragia". É fácil passar depressa por essas palavras, mas quanto sofrimento elas representam!
Pelas leis judaicas ela era considerada impura. Não podia ter contatos sociais. Nem relações sexuais. Ela devia estar profundamente anemica. No final gasto todo o seu dinheiro com médicos e nenhum deles lhe dera cura ou alguma esperança.
A passagem de Marcos 5 nos oferece encorajamento. Esta mulher estava desesperada, mas ela tinha ouvido falar de Jesus e sua esperança foi renovada. (e quantas não são as pessoas que estão assim nos dias de hoje?! Procurando por esperança..)
Ela não queria chamar a atenção para si mesmo, mas tranquilamente conseguiu atravessar a multidão apenas para tocar na barra do manto Dele.Creio que Jesus nem precisava se voltar para saber quem tinha tocado Nele. Mas Ele o fez pois se importava com ela.
Agora imagine: Jesus olhando para esta mulher e chamando-a de filha. Ele a olhou bem nos olhos e acabou com seu sofrimento com estas palavras cheias de amor: "Vá em paz e fique livre do seu sofrimento."
Sejam quais forem os problemas que temos, nenhum deles é pessoas demais para não ser levado a Jesus.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Meditação

Estava lendo Salmo 103 e fui tão abençoada que não pudia deixar de compartilhar.

Neste Salmo Davi fala para ele mesmo, para sua própria alma para agradecer a Deus.

Ele traz a sua memória tudo o que Deus já fez e faz na vida daqueles que o temem.

Ele diz: "de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia" v. 5.
Lembrei do processo que a águia passa para ir além. Ela sofre dor.  Se esforça e vence.

Mesmo quando Deus nos repreende ou as coisas não vão do jeito de gostaríamos, Ele nos conhece e Ele nos ama.


Agora a pergunta fica: Será que temos agradecido a Deus mesmo que ainda não obtivemos a resposta esperada?

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Ele não muda


Tenho pensado muito sobre os atributos de Deus e um deles é que Ele não muda. Faz parte do caráter Dele.

Mesmo o ser humano sendo tão imperfeito Ele não muda seus planos.

Ele não muda Seus planos por causa do clima, do local, do horário, do tempo etc., Ele é o mesmo em qualquer situação e em qualquer lugar.

Somos nós que mudamos.

As pessoas mudam por diversas razões mas me pergunto se isso deveria ser assim....

É claro, não vamos confundir amadurecimento com mudança de caráter, ok?

Coisas acontecem diariamente. Existem mudanças diárias mas, dentro de nós, não podemos esquecer quem somos. De onde viemos.
Não podemos pensar que, alcançamos o estrelato (heheheh era uma expressão que uma pessoa muito querida usava para nos ensinar) e nos achar no direito de "achar"! Achar que não precisamos amadurecer, crescer, desenvolver e aprender.

Deus mesmo Ele sendo tão grande, sendo único Ele se importa conosco. Com aqueles que estão perdidos e jogados.
Ele mesmo sendo Deus, Ele dá.

É muito bom saber que Ele não muda, "Seus planos não podem ser frustados!".

Pense nisso.





quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Luz do mundo

A partir de hoje, neste blog, começa uma nova fase.

Mudanças vão surgir.

Aguardem!!

Afinal, sou chama!

E assumo isso.

Aproveitando, assistam esse vídeo. 


Eu vou deixar a Luz brilhar.
E você?
A escolha é sua.

Festa dos Tabernáculos


quarta-feira, 24 de abril de 2013

Trecho de Livro

"Curioso entender que nem o Espírito Santo é capaz de nos amadurecer sem sujeitarmos ao tempo. é preciso viver problemas para aprender a superar certas situações. As tribulações fazem parte do ensino do Espírito de Deus. E quando somos elevados a momentos que nos encurralam em um labirinto de dúvidas e receios, a fé na promessa do Senhor Jesus nos anima: "Eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século." (Mt 28.20). E, então, das fraquezas extraímos força."
Extraído do Livro Nada a Perder

domingo, 14 de abril de 2013

Trecho do Livro Nada a Perder


Comprar o ouro de Deus


A primeira instrução de Jesus para nos livrar do engano é comprando ouro refinado pelo fogo (Ap 3:18). O ouro refinado é maleável e não pode ser corroído. Só quando é misturado a outros metais (cobre, ferro, níquel e assim por diante) é que se torna duro, menos maleável e mais corrosivo. A mistura é chamada liga. Quanto mais alta a porcentagem de metais estranhos, mais duro ouro fica. Inversamente, quanto mais baixa a porcentagem de liga, mais maleável e flexível. Imediatamente vemos o paralelo: o coração puro é como o ouro - maleável e flexível. Hebreus 3:13 nos diz que o coração pode ser endurecido através do engano do pecado! Se não conseguimos lidar com uma ofensa, ela vai produzir mais fruto de pecado, como amargura, ódio e ressentimento. Essas substâncias misturadas endurecem o coração, assim como as ligas fazem com o ouro. Elas reduzem ou tiram a ternura, causando uma grande insensibilidade. Somos, dessa forma, impedidos de ouvir a voz de Deus. Nossa capacidade visual é obscurecida. Cria-se um ambiente perfeito para o engano. O primeiro passo no refino do ouro é pulverizá-lo e misturá-lo a uma substância chamada solvente. Essa mistura é levada ao forno em alta temperatura, as ligas e impurezas são atraídas ao solvente e levadas a superfície. O ouro (que é mais pesado) permanece no fundo. As Impurezas ou escória (como cobre, ferro e zinco, combinados com o solvente, são removidas, rendendo um metal mais puro. Note o que Deus nos diz: "Eis que te acrisolei, mas disso não resultou prata; provei-te na fornalha da aflição" (Is 48:10). E também: Nisto exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, para que, unta vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo (1 Pe 1:6, 7). Deus refina com aflição, tribulação e provação e separa as impurezas com falta de perdão, amargura, ódio e inveja e imprime o seu caráter em nós. O pecado facilmente se esconde onde não há o calor das provações e aflições. Em épocas de prosperidade e sucesso, até mesmo o ímpio parece generoso e gentil. Sob o calor das provações, as impurezas vêem a tona. Houve uma fase em minha vida que passei por uma provação que nunca havia experimentado. Tornei-me grosseiro e áspero para com os que me eram mais queridos. Minha família e meus amigos começaram a me evitar. Eu clamei ao Senhor: "De onde vem todo este ódio? Ele não estava aqui antes!" O Senhor me respondeu: "Filho, quando o ouro é liquefeito, as impurezas aparecem". Então, Ele me fez uma pergunta que mudou minha vida: "Você consegue ver as impurezas do ouro antes de que seja levado ao fogo? "Não", respondi. "Mas não significa que não estejam lá. Quando o fogo das provações o atinge, essas impurezas vêm à tona. Embora lhe pareçam escondidas, elas são sempre visíveis para mim. Agora você tem uma escolha que poderá mudar seu futuro: pode permane¬cer com raiva, culpando sua esposa, seus amigos, o pastor e até mesmo as pessoas com quem trabalha ou você pode ver a escória como ela verdadeiramente é e se arrepender, receber perdão, e Eu pegarei minha pá e removerei as impurezas de sua vida."

Extraído do Livro: "A isca de Satanás" 

sábado, 26 de janeiro de 2013

Fazendo Sacrifícios

“Passado algum tempo, Deus pôs Abraão a prova, dizendo-lhe: ‘Abraão!’ Ele respondeu: ‘Eis-me aqui’. Então disse Deus: ‘Tome seu filho, seu único filho, Isaque, a quem você ama, e vá para a região de Moriá. Sacrifique-o ali como holocausto num dos montes que lhe indicarei’. Na manhã seguinte, Abraão levantou-se e preparou o seu jumento...” (Gn 22.1-3) Deus, ás vezes, pede coisas bem estranhas. Noé teve de construir uma arca a quilômetros de distância da água mais próxima e providenciar, nela, baias que de alguma forma pudessem receber animais. (Ele certamente ficou imaginando como reuniria os leões e ao mesmo tempo como os manteria afastados das zebras!) Nada, porém, se iguala exatamente à tarefa confiada a Abraão. Deus não só lhe pediu que matasse seu filho, mas também estava tirando dele a resposta à promessa pela qual aguardara 25 anos. Isaque era o herdeiro de Abraão, o filho prometido a ele e a Sara, a criança nascida em sua velhice. A morte de Isaque mataria também o sonho. Ou não? Ao que parece, Abraão não perdeu tempo preocupando-se com o problema. Na manhã seguinte, se levantou cedo, arreou o jumento, acordou o rapazinho e dois servos, cortou madeira (precisaria de gravetos para acender o fogo) e partiu para uma viagem de três dias. O que lhe teria passado pela mente durante aqueles três longos dias? Imagino que Abraão tenha falado muito com Deus. O relacionamento dele com o Senhor era suficiente para que confiasse em Deus. Ele não compreendeu; sabia que obedecer a Deus o feriria profundamente, mas foi em frente. Continuou obediente. Quando chegou ao lugar, construiu um altar e levantou a faca. Algum de nós conseguiria confiar tanto em Deus? Nosso coração treme ao pensar no sacrifício de um ser humano. Seríamos prudentes, no entanto, ao refletir em como essa história retrata de modo espantoso o que o próprio Deus faria futuramente por nós. Da mesma forma que Isaque carregou a lenha para a oferta queimada, Jesus carregou a própria cruz até o Gólgota. Como Abraão colocou Isaque sobre o altar, Deus colocou seu Filho na cruz. Como Abraão levantou a faca para matar o filho em obediência a seu Senhor, Deus permitiu que Jesus fosse morto para o pecado pudesse ser castigo e o perdão oferecido. Abraão sabia que Deus proveria o cordeiro para a oferta (22.8). Séculos depois, ele o fez. João Batista salientou isso para seus seguidores. “Vejam! É o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (Jo 1:29) Até que ponto você confia em Deus realmente? O suficiente para morrer por Ele? O suficiente para permitir que um sonho morra? Será que o suficiente para viver para Ele?

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Uma vida de entrega

Por que algumas pessoas parecem nunca crescer em Deus? Por que oscilam de uma calamidade para outra, sem jamais conseguir ultrapassar o nível de sobrevivência? Por que raramente, se é que isso chega a ocorrer, experimentam a alegria de Deus? O progresso espiritual? Um relacionamento mais íntimo com Ele? A liberdade para agir na área de seus talentos? Por que não podem avançar para os propósitos e o destino que Deus tem para elas?
A resposta, creio, está na palavra "rendição",  ou "entrega". Essas pessoas não se renderam completamente a Deus. Não tornaram Jesus Cristo o verdadeiro Senhor de sua vida.
Entregar tudo significa dispor-se a dizer: "Senhor, o que quer que desejes que eu faça, farei. Concordo com qualquer coisa que me pedires, mesmo que isso importe em morrer para mim mesmo e para meus anseios. Desistirei das coisas que minha carne deseja a fim de ter mais de ti em minha vida. Irei à igreja mesmo que tenha vontade de ficar em casa. Jejuarei. Orarei quando preferiria ir para a cama. Lerei a tua Palavra quando desejaria assistir TV. Ofertarei quando meu desejo seria gastar o dinheiro comigo. Louvarei e adorarei como minha primeira reação, e não como meu último recurso. Farei tudo o que disseres para que possa agradar-lhe e receber tudo o que tiveres para mim". Essa atitude de entrega significa colocar Deus em primeiro lugar e submeter-se a seu governo. Isso faz toda a diferença em nossas vidas. Jesus é Senhor, que o declaremos quer não. Isso porque “Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que esta acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor,para a glória de Deus Pai” (Fp 2:9-11). Ele, porém, não é apenas Senhor do universo, é também Senhor de nossa vida. O reconhecimento ou não desse fato determinará o sucesso e a qualidade de nossa vida. Você se lembra dos antigos filmes de faroeste em que o mocinho, ao prender o bandido, apontava-lhe a arma e dizia: “Mãos para cima!”? O homem mau, então, deixava cair tudo, levantava as mãos e declarava: “Desisto”. Esse é o tipo de rendição que Deus requer. Só que você não é o homem mau, e Deus não lhe esta apontando uma arma. Ele lhe está apontando o dedo, não para acusá-la ou para embaraça-la. Aponta para você com amor, como o faria se a escolhesse para a sua equipe. Está dizendo: “Ouça, quero você! Renda-se a mim para que possa dar-lhe tudo o que tenho guardado para você”. Se deixássemos cair tudo e disséssemos: “Desisto, Senhor. Rendo-me. Toma tudo. Farei o que disseres”, nossa vida melhoraria em todos os aspectos. Uma vida de entrega, governada inteiramente por Deus, é aquela que pode ser usada poderosamente para os propostos de seu reino. Deus não quer apenas uma parte de você. Ele quer você por inteiro. Ore para que possa dar a Deus tudo o que Ele deseja.

Bíblia da Mulher que Ora.



Todo esse estudo é muito forte mas, a parte que a autora da mensagem diz: "Louvarei e adorarei como minha primeira reação, e não como meu último recurso" foi algo marcante e algo que tem acontecido muito nos dias de hoje.
Quantas não são as pessoas que "dizem que se entregam" só para alcançarem uma benção?
Quantas não são as pessoas que só lembram de orar e buscar quando o "calo aperta"?
Não sejamos assim.




"Quando dobro meus joelhos para orar, Deus está lá para me ouvir e falar. Quando paro e medito em Sua palavra, Ele está lá para falar comigo. Deus sempre estará lá para falar, o problema é se estarei lá para ouvir."

O Cantinho da Mulher de Deus © 2008. Template by Dicas Blogger.

TOPO