sábado, 26 de janeiro de 2013

Fazendo Sacrifícios

“Passado algum tempo, Deus pôs Abraão a prova, dizendo-lhe: ‘Abraão!’ Ele respondeu: ‘Eis-me aqui’. Então disse Deus: ‘Tome seu filho, seu único filho, Isaque, a quem você ama, e vá para a região de Moriá. Sacrifique-o ali como holocausto num dos montes que lhe indicarei’. Na manhã seguinte, Abraão levantou-se e preparou o seu jumento...” (Gn 22.1-3) Deus, ás vezes, pede coisas bem estranhas. Noé teve de construir uma arca a quilômetros de distância da água mais próxima e providenciar, nela, baias que de alguma forma pudessem receber animais. (Ele certamente ficou imaginando como reuniria os leões e ao mesmo tempo como os manteria afastados das zebras!) Nada, porém, se iguala exatamente à tarefa confiada a Abraão. Deus não só lhe pediu que matasse seu filho, mas também estava tirando dele a resposta à promessa pela qual aguardara 25 anos. Isaque era o herdeiro de Abraão, o filho prometido a ele e a Sara, a criança nascida em sua velhice. A morte de Isaque mataria também o sonho. Ou não? Ao que parece, Abraão não perdeu tempo preocupando-se com o problema. Na manhã seguinte, se levantou cedo, arreou o jumento, acordou o rapazinho e dois servos, cortou madeira (precisaria de gravetos para acender o fogo) e partiu para uma viagem de três dias. O que lhe teria passado pela mente durante aqueles três longos dias? Imagino que Abraão tenha falado muito com Deus. O relacionamento dele com o Senhor era suficiente para que confiasse em Deus. Ele não compreendeu; sabia que obedecer a Deus o feriria profundamente, mas foi em frente. Continuou obediente. Quando chegou ao lugar, construiu um altar e levantou a faca. Algum de nós conseguiria confiar tanto em Deus? Nosso coração treme ao pensar no sacrifício de um ser humano. Seríamos prudentes, no entanto, ao refletir em como essa história retrata de modo espantoso o que o próprio Deus faria futuramente por nós. Da mesma forma que Isaque carregou a lenha para a oferta queimada, Jesus carregou a própria cruz até o Gólgota. Como Abraão colocou Isaque sobre o altar, Deus colocou seu Filho na cruz. Como Abraão levantou a faca para matar o filho em obediência a seu Senhor, Deus permitiu que Jesus fosse morto para o pecado pudesse ser castigo e o perdão oferecido. Abraão sabia que Deus proveria o cordeiro para a oferta (22.8). Séculos depois, ele o fez. João Batista salientou isso para seus seguidores. “Vejam! É o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (Jo 1:29) Até que ponto você confia em Deus realmente? O suficiente para morrer por Ele? O suficiente para permitir que um sonho morra? Será que o suficiente para viver para Ele?

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Uma vida de entrega

Por que algumas pessoas parecem nunca crescer em Deus? Por que oscilam de uma calamidade para outra, sem jamais conseguir ultrapassar o nível de sobrevivência? Por que raramente, se é que isso chega a ocorrer, experimentam a alegria de Deus? O progresso espiritual? Um relacionamento mais íntimo com Ele? A liberdade para agir na área de seus talentos? Por que não podem avançar para os propósitos e o destino que Deus tem para elas?
A resposta, creio, está na palavra "rendição",  ou "entrega". Essas pessoas não se renderam completamente a Deus. Não tornaram Jesus Cristo o verdadeiro Senhor de sua vida.
Entregar tudo significa dispor-se a dizer: "Senhor, o que quer que desejes que eu faça, farei. Concordo com qualquer coisa que me pedires, mesmo que isso importe em morrer para mim mesmo e para meus anseios. Desistirei das coisas que minha carne deseja a fim de ter mais de ti em minha vida. Irei à igreja mesmo que tenha vontade de ficar em casa. Jejuarei. Orarei quando preferiria ir para a cama. Lerei a tua Palavra quando desejaria assistir TV. Ofertarei quando meu desejo seria gastar o dinheiro comigo. Louvarei e adorarei como minha primeira reação, e não como meu último recurso. Farei tudo o que disseres para que possa agradar-lhe e receber tudo o que tiveres para mim". Essa atitude de entrega significa colocar Deus em primeiro lugar e submeter-se a seu governo. Isso faz toda a diferença em nossas vidas. Jesus é Senhor, que o declaremos quer não. Isso porque “Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que esta acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor,para a glória de Deus Pai” (Fp 2:9-11). Ele, porém, não é apenas Senhor do universo, é também Senhor de nossa vida. O reconhecimento ou não desse fato determinará o sucesso e a qualidade de nossa vida. Você se lembra dos antigos filmes de faroeste em que o mocinho, ao prender o bandido, apontava-lhe a arma e dizia: “Mãos para cima!”? O homem mau, então, deixava cair tudo, levantava as mãos e declarava: “Desisto”. Esse é o tipo de rendição que Deus requer. Só que você não é o homem mau, e Deus não lhe esta apontando uma arma. Ele lhe está apontando o dedo, não para acusá-la ou para embaraça-la. Aponta para você com amor, como o faria se a escolhesse para a sua equipe. Está dizendo: “Ouça, quero você! Renda-se a mim para que possa dar-lhe tudo o que tenho guardado para você”. Se deixássemos cair tudo e disséssemos: “Desisto, Senhor. Rendo-me. Toma tudo. Farei o que disseres”, nossa vida melhoraria em todos os aspectos. Uma vida de entrega, governada inteiramente por Deus, é aquela que pode ser usada poderosamente para os propostos de seu reino. Deus não quer apenas uma parte de você. Ele quer você por inteiro. Ore para que possa dar a Deus tudo o que Ele deseja.

Bíblia da Mulher que Ora.



Todo esse estudo é muito forte mas, a parte que a autora da mensagem diz: "Louvarei e adorarei como minha primeira reação, e não como meu último recurso" foi algo marcante e algo que tem acontecido muito nos dias de hoje.
Quantas não são as pessoas que "dizem que se entregam" só para alcançarem uma benção?
Quantas não são as pessoas que só lembram de orar e buscar quando o "calo aperta"?
Não sejamos assim.




"Quando dobro meus joelhos para orar, Deus está lá para me ouvir e falar. Quando paro e medito em Sua palavra, Ele está lá para falar comigo. Deus sempre estará lá para falar, o problema é se estarei lá para ouvir."

O Cantinho da Mulher de Deus © 2008. Template by Dicas Blogger.

TOPO